Uma Psicóloga, a Psicologia, um olhar plural sobre vários temas: psiquê, emoções, cultura, trocas e amenidades.

Sempre apreciei a leitura, desde menina.

O gosto pela leitura trouxe o prazer pela escrita, que veio após aprimorar a escuta, ato contínuo e profissionalizado pela atuação como psicóloga clínica.

Muitos questionamentos sobre ações e emoções instigaram a colocar no papel as variadas configurações.

O interesse sobre as demandas também contribuíram para tal escolha, que resultaram na conclusão que o blog poderia ser um atalho entre a Psicologia e as pessoas, sem perder o foco, mantendo o embasamento teórico através da pesquisa.

O interesse e o estímulo de alguns amigos em postagens nas redes sociais fizeram crer que poderia avançar nesse universo de escrever e compartilhar.

A arte e o processo criativo que acontece em suas inúmeras manifestações não podiam ficar de fora.

Especialista em Psicodrama Terapêutico (psicoterapeuta clínica) e Especialista em Psicologia Jurídica, sou defensora e amo os animais, tenho animais de estimação adotados, sou síndica (10 anos), membro da SOGEP e FEBRAP, membro da UBE-GO, gaúcha, pesquisadora e viajante.

Já possuía o blog que foi reinventado e resultou nesse com conteúdos variados, cada qual em sua categoria.

Apreciei — Algumas coisas não se criam, se copiam, principalmente se for interessante. Aqui, compartilhamento de temas relevantes nas redes sociais, lincados para o espaço, permitindo estender o alcance dessas criações garimpadas na internet.

Assistir — O cinema é a sétima arte, além do entretenimento, de maneira não formal, pode propiciar formas críticas de reflexão, a respeito das temáticas que o filme aborda contribuindo significativamente para desenvolver e aprimorar o senso crítico que o sujeito tem de si e do meio sociocultural, político e educacional em que está inserido. Considerando essas capacidades, apresentaremos breves sinopses, em alguns casos resenha, sobre títulos que entendemos como pertinentes.

Impressões — Espaço reservado para falar sobre elas, as emoções, como vivenciamos, como reagimos, nosso corpo, mente, os enfrentamentos, suas nuances e particularidades. Sem perder o foco clínico, e, sem declinar para respostas mágicas, é possível saber mais sobre. Um espaço aberto e contínuo!

Ir — Viajar é absorver a vida em vários contextos. Traçar rotas, buscar novos horizontes, novos lugares, novas gentes, outras cores, outros sabores. Emergir em novas culturas, perceber outras crenças. Libertar-se das exatidões e se permitir outras verdades. Viajar renova, desprende conceitos e preconceitos, além de diversificar as ideias e falar a respeito de cada lugar com propriedade, sem aquela história de ‘alguém me contou’. 

Ler — Ler é enriquecedor, essencial. Ampliamos horizontes, testamos os próprios valores e experiências, atravessamos fronteiras sem sair de casa.  As páginas partilham sentimentos e pensamentos, feitios e interesses. Tem romance, conto, autobiografia, biografia, compêndio, técnico, ensaios, poesia, livro de bolso e até digital. São instrumentos que nos colocam a par de outros tempos, outros lugares, outras culturas, pessoas, e quase sempre nos salvam da mediocridade.

Marte — Aqui o tema é livre, voltado para a arte, preferências, escolhas e caprichos, têm um pouco de cada e tem até espaço para trocas. Marte com poesia, crônicas, críticas, prosa, devaneios, faz de conta, como se, fotografia, eventos, acontecimentos, sobre animais, flores, sobre a arte de bem viver, e tudo o que a inspiração da autora de de outrem permitirem agregar para o espaço proposto.

Ouvir — A música tem um poder magistral de entreter, envolver, estimular e acalmar. Algo único, uma linguagem universal, a música toca a alma, a letra fala ao coração como se tivesse sido composta propositalmente para cada um que a escuta. Vira trilha sonora de romance, de acontecimentos, de uma vida. Clássica, Blues, Jazz, Soul, Brasileira, Eletrônica, Gospel, Rock, Country, Pop, cada gênero inspirando à sua maneira.

Foto perfil: by Vi Estrela