Independentes sem deixar de pertencer

Pai e mãe – solidários – criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão. A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, pais e filhos. Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida. Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria vida e recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza que os pais estão lá.

Em conjunto é melhor

Pode-se afirmar que o matrimônio é uma das mais complexas relações humanas. Para entendermos as concepções e condutas existentes na união conjugal, precisamos compreender os movimentos e evoluções sociais, porque na medida em que há uma transformação social ocorrem também modificações na concepção de conduta conjugal (Munhoz, 2001).