Desejos

Desejo a vocês…
Rir como criança
Ouvir a chuva no telhado
Namoro no portão
Ter um ombro sempre amigo
Esperar alguém na estação
Ter fé em Deus
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado

Era

Era prazer?
Era.
Mas era mais que prazer.
Era alegria.
A diferença?
O prazer só existe no momento.
A alegria é aquilo que existe só pela lembrança.
O prazer é único, não se repete.
(…)

Silêncio

Saber ouvir e saber calar: nisto consiste o supremo valor do silêncio.
Ouvir, silenciar, pensar, falar, silenciar e pensar outra vez evitaria muita coisa dita em vão.
Por falar apenas e pouco pensar, pessoas cometem erros difíceis de reparar depois.
E por ouvir tanto menos do que pensam, piores erros cometem ainda…

Três poemas de Paulo Leminski

Escritor, crítico literário e tradutor, Paulo Leminski foi um dos mais expressivos poetas de sua geração. Influenciado pelos dos irmãos Augusto e Haroldo de Campos deixou uma obra vasta que, passados mais 25 anos de sua morte, continua exercendo forte influência nas novas gerações de poetas brasileiros.