Ausênsia

Feliz Aniversário Sorellinha!
Outro aniversário sem a presença física, mas vários compartilhados bem pertinho do coração…
Tantas palavras ditas, abraços, lágrimas, acolhimento, orações e abençoadas intenções, mas nada, desde o início fizeram a Morte ser diferente da Morte.
Porém há tanta Vida na Morte!
Vida que está presente nas vivências compartilhadas lado a lado.
Não estar juntas nesse dia, faz repensar meu estar nesse mundo e dar mais valor ao milagre da convivência.
Hoje sei que embora não possa escolher o que me acontece, posso, por outro lado, escolher o que fazer diante daquilo que tira o chão. Escolhi ter Fé!
Dizer adeus foi difícil, pois acreditava que houve um corte, um término, o final da história, de forma absoluta.
Mas, despedir é deixar de pedir, é simplesmente deixar ir. Ficar com o vazio, com a saudade e, em seguida, ter ânimo para despertar de um sonho ruim e ter esperança novamente.
O Amor ajudou a superar a distância física. O partir não desuniu nosso afeto, apenas separou dos olhos e do contato físico.
No adeus vem a ideia do ‘nunca mais’, mas só no tempo marcado pelo homem, pois entregar para Deus é diferente, é a vivência de uma etapa que se completou, e o tempo de Deus é diferente do nosso, por isso entendi que estaremos sempre juntas, em planos diferentes.
Separação inexiste, se há força de Amor e Fé.
Cultivar lembranças é trazer para perto, aquilo que a gente pensava perdido, assim acontece quando recordo de pequenas grandes coisas vividas com a caçulinha.
A maior prova de Amor foi aceitar a partida com resignação e coragem, oferecendo minhas vibrações de carinho e orações.
Porém o apego conduz a eternizar a dor, a dor do vazio, mas a esperança revigora e quando conseguimos esta renovação, certamente, estamos conectados com Deus.
Deus não é encontrado só nos finais felizes, Ele se encontra na incrível capacidade de superação, na capacidade de amar, mesmo reconhecendo que o Amor nos torna, também mais frágeis.
Deus se encontra na persistência em buscar luz, mesmo reconhecendo que há escuridão. É Ele que revigora a nossa capacidade de cuidar, de trabalhar, restaurando as forças para continuar seguindo.
Quando a dor desfaz a esperança, nosso ser se defende guardando lembranças que se transformam em saudade. À medida em que vamos assimilando a ausência, a saudade se aquieta e resulta em imensa gratidão.
Amor para sempre!
‘O que a memória ama fica eterno’.
3 Comentários
  • Milly

    I’ve been lonkoig for a post like this forever (and a day)

  • Silvinha Fich

    Gratidão é o que fica pra sempre em nossos corações!!! ❤

    • Auriane Rissi

      Amor para sempre! BjBj

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>