Muito prazer, eu sou o sintoma

Já pensou se o seu sintoma tivesse a chance de te escreve um carta? Garanto que seria alguma coisa assim: ‘Olá, tenho muitos nomes: dor de estômago, tensão muscular, abscesso, asma, mucosidade, gripe, dor nas costas, ciática, enxaqueca, tosse, dor de garganta, insuficiência renal, diabetes, melancolia, insônia, hipersonia, ansiedade… Ofereci-me como voluntário para o pior trabalho: ser o portador de notícias pouco agradáveis para você. Eu o sintoma, simplesmente estou tentando lhe falar numa linguagem que você entenda.