Paixão animal. Se ela te pegar, o que você faz?

Paixão dá um tempo! — clamarão em uníssono os expurgados do planeta do êxtase. Mas ainda há quem ouse, a despeito das transparências e inconsistências desta realidade vítrea, abraçar suas paixões sem disfarces. Cair de boca no instinto, livre de vírgulas e culpas. Ainda há quem caminhe despreocupado na contramão, sem lenço e sem documento. Quem constate que mexe qualquer coisa dentro doida.
Talvez essa pessoa seja você. Seja eu. Soltando alegremente todos os bichos. Com um jeito meio Caetano de ser.